Finais Felizes Cães

Clique nos links abaixo pra conhecer um pouco da história de cada um dos cães.

Amarelinha
Anônima
Corintiana ou Aliká
Malhadinho
Bob
Mel
Titico e Babi
Paulinha
Tati
Pingo
Vida
Astor
Pluto

Paquita
Preta e seus filhotes
Bianca
Pipa
Paquitinha
Drica
Pedrinho
Bidu
Bebela
Pretinha
Cães do Junior
Nina
Angelina Julie


Amarelinha

Amarelinha estava abandonada na rua, quando a recolhemos, não sabíamos mas, ela estava prenhe. 
Teve seus filhotes com dignidade, amamentou até os 2 meses, depois seus filhotes foram doados. 
Sempre teve uma personalidade dominante, encrenqueira, com freqüência tínhamos brigas com os outros cães e ela sempre saía machucada, volta e meia estávamos no veterinário remendando a Amarelinha. 
Mas sempre foi muito dócil e carinhosa com as pessoas, gostava de brincar de buscar a bolinha. Fizemos tratamento com homeopatia para ela ficar mais tranqüila e posteriormente a castramos, o que ajudou bastante.
Hoje ela é a alegria de um casal de amigos que a adotou, eles moram em Cajobi, no interior de SP, lá tem outro cão que faz companhia para ela, que se chama Mikey. Todos se dão muito bem..... sempre recebemos notícias.

    

Amarelinha, Filhotes e nova dona

Anônima

Quando recolhemos, ela e seus 3 filhotes, estavam quase caindo num bueiro. Eles estavam famintos e debilitados, 2 filhotes foram doados rapidamente, um deles recebemos notícias até hoje, se chama Teobaldo e está super feliz e bem tratado. A mãe foi castrada, não sabíamos como chamá-la, acabou sendo chamada de Anônima e a outra filhotinha, de Pretinha, ambas acabaram contraindo cinomose, foram 6 meses de tratamento com remédios e cuidados especiais. A Pretinha infelizmente não sobreviveu e a Anônima chegou até a perder os movimentos das patas traseiras, ela se arrastava pelo chão, mas se recuperou e hoje tem uma vida normal, possui somente uma leve seqüela nervosa na boca, onde bate os dentes. Ela foi doada para uma amiga especial, recebendo todo carinho e cuidados, é muito companheira, defende como ninguém a casa e tem a companhia de mais 2 cães.  

  

Anônima e filhotes

Corintiana ou Aliká

Esta cachorrinha foi encontrada junto com uma ninhada que a mãe estava morta e a única sobrevivente foi uma filhotinha,a Marronzinha, mas deduzimos até pelo seu tamanho e idade que ela apareceu ou foi colocada junto com a ninhada pois já era muito maior e não se parecia em nada com os outros filhotes. No dia em que ela chegou percebi que era um doce, muito meiga, fiquei quase o dia todo com ela no colo, querendo que recebesse o carinho que não tinha recebido a vida toda...então acabei pegando sarna desta cachorrinha. Teve cinomose, mas tratamos por meses e conseguimos salvá-a, ficou com uma pequena seqüela, depois foi vacinada e castrada. Foi doada para uma família que mora num condomínio na Granja Viana, e recebeu um novo nome ALIKÁ, sendo muito feliz.

    

Malhadinho

Foi resgatado da rua  bem filhotinho, com aproximadamente 2 meses, quando um ônibus vinha em sua direção, foi o tempo de pegá-lo e correr pra calçada.
Ele era muito bonitinho e brincalhão. Foi vermifugado, vacinado e doado para uma veterinária, para fazer companhia para seus avós.

Bob 

Tínhamos ido ao Bar dos Cornos no Jaguaré tomar um chopp  com um amigo, quando Bob, um vira lata apareceu faminto, demos 1 pastel pra ele, continuou a nos pedir comida, demos outro pastel. Percebemos sua docilidade e nos encantamos por ele. Já era um animal com aproximadamente 1 ano de idade, porte médio....conclusão, saímos do bar carregando o Bob no colo até o carro. Foi castrado e vacinado, um cão muito inteligente, mas que não gosta de crianças e de gatos. Abrigamos ele por um tempo em nossa área de serviço, mas aquele não era o espaço ideal. Começamos a perceber que estava triste, foi diagnosticado doença do carrapato, aonde apresentava um processo severo de anemia. Foi tratado e hoje está lindo e saudável, num local com espaço, foi adestrado, está sob nossa responsabilidade e tem como companheira uma dog alemã que o adora.

      

Mel

Ganhamos esta Dog alemã filhote, com 2 meses, veio no meu colo no carro de Catanduva até SP.
Seus pais, Hannah e Nero, lindos, porém sua mãe já havia tido várias ninhadas, estava judiada, seu tratamento não era dos melhores. Chegou filhote, ficou por um tempo em casa e hoje é esta menina destranbelhada, que adora carinho, dorme de barriga pra cima nos dias de sol, e fica tremendo quando ouve trovões e quando damos bronca nela.....resumindo só tem tamanho. Está castrada e tem como companheiro o Bob um viralatinha super simpático.

       

Titico e Babi

Titico era filhotinho quando foi retirado de uma avenida movimentada no Butantã. Vermifugamos e vacinamos , demos o nome de Floquinho, por ser branquinho.....mas acabou mesmo sendo chamado de Titico.
Foi doado para uma excelente família, ajudamos na castração, e hoje está feliz da vida em sua nova casa. Ficou por um bom tempo sendo o único bichinho de estimação da casa, até que um dia ........Tereza se apaixonou pela Babi!
Babi estava no lixão e morria de medo das pessoas quando a resgatamos. Tinha muitas pulgas e carrapatos, estava com a doença do carrapato e uma anemia severa. Por sorte não precisou de transfusão de sangue. Foi vermifugada e tratada, quando se recuperou, foi castrada, tinha gravidez psicológica, foi vacinada e enfim .......foi ser a companheira do Titico.
Titico e Babi se deram muito bem e estão muito felizes nesta família que os trata com muito carinho. Sempre recebemos notícias e fotos desta turminha. Os filhos da Tereza e do José, Samanta, Samara e Samir são apaixonados por estes amigos de quatro patas.

A Sâmara, filha mais velha preparou um album de fotos dos modelos mais lindos do mundo!!!!

     

Samanta e Titico

    

Babi e família...

Paulinha

Paulinha foi recolhida por um porteiro do condomínio onde morávamos Quando estava saindo para trabalhar ele me trouxe ela numa caixinha e me disse que havia entrado através da grade do portão. Demos o nome de Paulinha em homenagem ao porteiro Paulo que a recolheu. Paulinha veio bem filhotinha, sempre foi muito graciosa e bagunceira, ficou um grande período conosco, vermifugamos, vacinamos e castramos. Quando estava com 1 ano, espalhamos cartazes com foto divulgando sua doação.....então recebi o telefonema de uma moça que se interessou por ela, conversamos e levei a Paulinha para ela conhecer, apesar de já ter visto sua foto. Para minha surpresa há 2 anos atrás eu havia doado um dos filhotes da Anônima para esta família e como acabaram mudando de endereço acabamos  perdendo o contato. Então, elas estavam a procura de uma companheira para o Théo (cãozinho que eu havia doado anos antes). Fiquei feliz em revê-lo bem e assim.... Paulinha foi doada para esta  família. Tivemos contato depois, quando me disse que a Paulinha estava dormindo em sua cama e já tinha encantado todos da casa, inclusive o Théo.  

  

Tati

Essa cadelinha  estava na rua jogada na lama, tinha chovido um dia antes, então dá pra imaginar a situação. Foi uma senhora amiga que trabalhava conosco que a viu e pegou. Tati era bem filhotinha, não tinha os dentinhos ainda, tinha uma ferida cheia de pûs na cabeça. As chances dela sobreviver eram poucas pois era muito filhotinha. Alimentamos com mamadeira e leite especial para cães nenêns até que ela tivesse seus dentinhos e pudesse se alimentar sozinha. Tratamos a ferida,  também estava cheia de vermes, vermifugamos.  Tivemos a felicidade de salvá-la e hoje está linda, se parece muito com um labrador, está adestrada, é muito inteligente e defende a casa dos meus pais como ninguém. Descobrimos mais tarde, que ela tinha displasia, tratamos e  fazemos a manutenção com homeopatia, nas crises, que são poucas, toma medicação..... tem uma vida normal, é feliz, é um doce, é a alegria de meus pais....ah, adora sair pra passear.  

   

Pingo

Recolhi no lixão, não conseguia nem andar pois a barriga era tão grande de tantos vermes que tinha, o corpo estava tomado de sarna, quase não tinha pelos. Ele andava com as patas arcadas para suportar o peso da barriga.
Demos o nome de Pingo, por ser um filhotinho pequenininho. Não sabíamos por onde começar a tratar, fizemos várias vezes a vermifugação até eliminar tudo. Começamos a tratar a sarna com Ivomec aliado aos banhos e demos uma boa ração para tentar corrigir as patas arcadas pelo peso.
Foram meses de tratamento e Pingo ficou esse loirinho lindo, um verdadeiro Golden-Lata, foi adestrado, é bagunceiro, brincalhão e hoje está feliz na companhia da Tati (que foi resgatada na mesma época que ele, portanto cresceram juntos) e também na companhia dos meus pais que o tratam como filho.  

   

Vida

Numa tarde fria de domingo passei na empresa para ver os cães, foi quando vi uma cachorra enrolada no meio do lixo, achei que estava morta, mas quando fomos embora ela estava em outra posição, estava viva, mas naquele momento não tinha como ajudá-la. No dia seguinte, alguém tinha feito uma cabana com pedaços de madeira e deixou ela dentro coberta com uma camiseta velha, pois estava muito frio. Tirei a cachorra de lá e levei ao veterinário. Ela estava com o pelo bonito, bem tratado, mas cheirava lixo, tinha um machucado na cabeça, provável resultado de uma pancada sofrida, parecia um lobo de tamanho inchaço entre os olhos. Dava a impressão de ser uma cachorra que tinha casa e foi abandonada por algum motivo.
Quando chegamos no veterinário, não conseguia andar, foi medicada, tomou um banho e saiu andando, cambaleando, mas andando...no caminho de volta para a empresa demos o nome de Vida, pois ela havia nascido de novo. Ficou conosco por mais de 1 ano, foi castrada, vacinada e vermifugada, mas a Dog alemã tinha ciúmes dela e a machucava com freqüência. Vida foi doada, hoje mora em Cajobi, interior de SP, tem um lar e uma família que lhe dá carinho. Foi adotada por uma família onde é o xodó da criança. Apesar de grande, é muito dócil e amorosa, tem toda atenção voltada pra ela, pois é a única cachorrinha da casa.  

   

Astor

Uma vizinha com seu filho pequeno,  próximo a firma,  tocou a campainha, estava com este pastor preto, nos disse que tinha sido abandonado e estava na rua há dias, era muito educado pois não tinha mexido nos lixos e que estavam querendo chamar a carrocinha por ser um cão grande e bravo.
Não tínhamos como recolhê-lo, não havia espaço, mas apertamos um pouco os outros cães e liberamos um canil pra ele. Demos o nome de Astor, pois parecia com  o cão do desenho dos Jetsons. De bravo não tinha nada, aliás muito dócil e carinhoso, nos encantou.Vermifugamos, vacinamos e castramos. Apesar da vontade, não podíamos ficar com ele. Doamos para uma amiga, que na época precisava de um cão de grande porte para cuidar da casa. Na verdade nunca cuidou, fez amizade com todos que passavam na rua, inclusive crianças , que mexiam com ele pelo portão. Essa amiga tem uma menina pequena, que Astor sermpre tratou com muito cuidado e carinho, apesar do jeito grande e abrutalhado, era impressionante a delicadeza dele em relação a criança. Ele hoje não está mais com ela, pois ao colocar uma pastora que ela tinha e que estava na empresa, junto ao Astor, ela passou a machucá-lo, então preferiu doá-lo para uns amigos que sempre gostaram dele para que não sofresse com brigas.  



Paquita

Quando resgatamos a Paquita ela andava com as 2 patas da frente apoiadas no chão e as 2 patas traseiras recolhidas. Fizemos Raio-X e foram detectadas fraturas nas duas patinhas traseiras, porém já calcificadas. Começamos a luta, pois ela tinha uns 2 meses e tínhamos que operá-la. Aos 3 meses fez a 1ª cirurgia aonde colocou pino no joelho, foi na pata esquerda, em paralelo a vermifugamos e vacinamos. Logo após este período já usava esta pata para andar...QUE ALEGRIA! Fez a 2ª cirurgia aos 5 meses, agora na pata direita, além da fratura, tinha também ligamento cruzado. Sua recuperação foi complicada, mesmo após o período  de 2 meses após a cirurgia ela não conseguia apoiar a pata no chão. Consultamos especialistas e nos foi sugerido fazer um tratamento através de ozonioterapia.
Graças ao trabalho dos veterinários,  Dr. Darlan, que fez as duas cirurgias ortopédicas, que foram bem complicadas, e ao Dr. Adriano, que fez as sessoes de Ozonioterapia. Que vitória !!! Após a 2ª sessão de Ozonioterapia, nossa pequena Paquita já apoiava a pata no chão. Temos que agradecer a esses profissionais que foram tao importantes e fundamentais nesta luta.
Aos 7 meses foi castrada, passando pela 3ª cirurgia de sua vida. Hoje ela esta conosco tem uma vida normal, é muito feliz, a sua pata direita esteticamente  ficou tortinha, mas ela a usa normalmente...e o que importa é que tem uma vida normal, corre, brinca, pula, adora passear. É muito bagunceira e nao pode ouvir um barulho que começa a latir.
Não conseguimos doá-la pois nos apegamos demais a esta pequena lutadora e admiramos sua força para superar as dificuldades que lhe foram impostas, pois seu problema foi causado, nao é hereditário.
Se tornou grande companheira e amiga da Ahavá

      

Preta e seus filhotes

Foi abandonada por sua dona num terreno baldio ao lado da sua casa. O carro da dona ficava no terreno coberto com uma lona e a cadela com sua ninhada de 5 filhotes na chuva e frio. Um protetor cuidava, dando  água e comida, pois nem isso sua antiga dona fazia, e através dele que ajudamos essa família. Quando resgatei, um dos filhotes tinha morrido, outro tinha sido adotado, então recolhemos os outros 3 e a mãe. Os filhotes já tinham uns 50 dias, já comiam ração, a mãe não tinha mais leite. A mãe era uma mistura de pitbul, dócil e carinhosa e os filhotes lindos. Vermifugamos e tratamos deles, foram abrigados provisoriamente numa cabine de pintura, pois não tínhamos canil para colocá-los. Mas, logo foram doados, um dos filhotes foi doado junto com a mãe e os outros separados. Estão felizes em suas novas famílias.  

    

Preta e Filhotes

Bianca

Já tinha visto esta cadelinha outras vezes no lixão comendo restos. Ela era miudinha, fiquei com medo que alguém a machucasse então a resgatei. Bianca estava anêmica, cheia de vermes e com fungos nas orelhas. Entrou no cio dias depois de ter sido resgatada.....que sorte, porque senão já estaria prenhe. Carinhosa e amorosa, mas com aspecto de um pano de chão bem sujo. Seu pelo era horrível. Cuidamos, vermifugamos, vacinamos e castramos. Hoje Bianca vive em casa conosco na companhia da Ahavá e Paquita. Se relaciona muito bem com outros cães, com idosos e com crianças. É um amor....além de tudo nunca foi ensinada e hoje faz toda sua sujeira no jornal....é uma vira lata muito inteligente.  

  

Pipa

É uma cocker que estava sendo doada  por sua dona porque era velha, tinha uns 9 anos. Tomara que ela tenha alguém pra cuidar dela na velhice!!!!!
Apesar de conversarmos com a dona explicando o absurdo dessa doação não conseguimos reverter a situação e ajudamos  com medo até que ela jogasse a cachorra na rua. Com o auxílio de cartazes conseguimos divulgar sua doação. Pipa foi adotada e está feliz com uma família que não tem preconceito de idade.

Paquitinha

Paquita foi recolhida pelos meus pais, estava quase sendo atropelada na rua. Era uma graça, muito  carinhosa. Foi doada para um casal , mas após duas semanas nos informaram que alguém entrou na firma onde ela ficava e a roubou.....torcemos para que ela esteja bem....mas não tivemos mais notícias.

Drica

Drica foi encontrada num lixão, ela é uma mistura de pinscher, tinha 2 anos aproxidamente, foi castrada, vacinada e vermifugada. Quando a recolhi ela estava apavorada e com medo das pessoas, hoje ainda é um pouco desconfiada, mas está perdendo o medo aos poucos. Ela entrou no cio dias depois de ter sido tirada das ruas e quando foi castrada já estava com início de piometra. Drica é ativa, brincalhona e companheira.Foi doada para uma família que a trata com muito carinho, dorme até na cama. Está muito feliz pois adora crianças!!

  

Pedrinho

Pedrinho estava atravessando uma avenida de 2 mãos, vinha um carro em sua direção, então atravessei meu carro na contra mão, pedi que o outro motorista parasse e desci para recolher o cachorro.  Quando o peguei, estava em pânico, tinha sarna pelo corpo todo, muitas feridas nas patas e falhas de pelo.
No mesmo dia foi diagnosticado, tinha sarna negra, começamos a tratá-lo. Ele tinha muito medo das pessoas, talvez por sido muito mal tratado. Vermifugamos, vacinamos e castramos. Pedrinho ficou um salsicha-lata lindo, carinhoso, brincalhao e carente. Se recuperou totalmente da sarna e está se recuperando do medo das pessoas. Foi doado aos 11 meses para uma ótima família, sendo tratado com muito amor e carinho e recebendo toda atençao da criança, que o adora. Temos sempre notícias....ah já tem amigos caninos na vizinhança.

   

Bidu

Este simpático cãozinho foi encontrado no Jd. Bonfiglioli, magro, faminto, desnutrido e cheio de vermes. Estava infestado de pulgas. Foi vermifugado, castrado e vacinado.
Ele é muito amoroso, alegre e brincalhão. É um charme com sua mordida cruzada.

Bidu tirou a sorte grande....foi adotado por uma família maravilhosa, Tânia, seu marido e seus filhos Túlio e Júlio César se apaixonaram por este amigão. Ele está sendo muito bem cuidado, todos o tratam com muito amor e ele retribui com muito carinho. Sua companheira é uma linda gatinha. Ele já tem até casinha e de noite quando esfria Tânia coloca roupinha para aquecê-lo. É a primeira vez que Tânia tem um cãozinho, já teve vários gatinhos, está se saindo muito bem nesta nova experiência. Ela sempre liga dando notícias, tirando dúvidas e contando as aventuras do Bidu junto da nova família.

   

Bidu com donos Túlio e Julio.

Bebela

Esta linda cadelinha foi encontrada no mês de jan/06 no meio das pistas da movimentada Rod. Raposo Tavares. Parei o carro na esquerda e liguei o pisca e com muito jeitinho consegui agarrar esta garotinha. Ficou apavorada quando entramos no carro, coloquei ela no banco da frente ao meu lado, a Ahavá estava no banco de trás e como uma protetora canina recebeu muito bem a nova resgatada. Provavelmente ela escapou de sua casa pois estava com o pelo bonito e nao tinha machucados. Observamos as faixas na regiao para ver se alguém a perdeu, mas nada. Tinha muitas pulgas, mas foi tratada,  vermifugada, vacinada e castrada. É muito dócil, brincalhona, charmosa e ativa, deve ter 1 ano. Faz tudo no lugar certinho, é super limpinha.Quando quer algo fica em pé como se estivesse cumprimentado.
Por enquanto está conosco em casa.... mas temos uma grande amiga que se apaixonou por ela e provavelmente a adotará. Bebela se identificou desde o primeiro momento com ela, quem sabe realmente nao temos mais uma linda relaçao de amor e amizade!! Quando Ivi (nossa amiga) vai embora Bebela fica tristonha.....mas no dia seguinte volta a ficar bem. 

    

Ivi e Belinha

Pretinha

Essa fofurinha estava na porta da nossa empresa abandonada, recolhemos, vermifugamos, castramos e nos comprometemos com as vacinas. Ela foi doada para um casal de idosos que mora em Cotia e ficaram felizes da vida com a pequena que agradece sem parar dando beijinhos.  Eles já levaram a Pretinha para tomar a vacina na Clinica veterinária da Dra. Miriam.  Pretinha já tem até uma casinha que será pintada em breve.

      

Cães do Junior

Essa é a 4ª e última ninhada dessa linda cachorrinha, Morena, desta vez nasceram 9 filhotes em um galpão,  5 foram adotados, ficando 4 filhotinhos para doação. Castramos e vermifugamos a Morena e os 4 filhotinhos. Participamos de um evento na Clínica da Dra. Miriam no Taboao da Serra, onde 2 filhotinhos foram adotados e já estão sendo vacinados graças a ajuda da Dra. Miriam.
Morena depois de castrada está mais feliz junto ao seu dono Júnior.
Vejam a alegria das pessoas que adotaram nas fotos.

         

Nina

Esta linda cachorrinha, uma boxer, porte médio, aprox. 1 ano, dócil, gosta de pessoas, foi encontrada na Rod. Raposo Tavares pelo DER.   Fomos pedir ajuda para socorrer outro animal na Rodovia e  nos informaram que esta boxer pirata seria enviada para o Carrocinha - SP, pedimos autorização e a resgatamos para que não tivesse o mesmo fim triste de tantos outros animais.
Ela se dá bem com crianças, muito ativa, carinhosa e brincalhona. Tem personalidade dominante, portanto é um pouco complicado seu convívio com outros cães. Nina foi castrada, vacinada e vermifugada. Ideal para famílias que não tem outros animais.
Nina foi adotada por um rapaz muito legal, o Luiz Felipe, que a levou para ser sua companheira em Bauru – SP. Ele não tem outros cães e tem um quintal com espaço enorme para Nina gastar sua energia. Em breve receberemos notícias. Ah...ela já recebeu nome completo de batismo que será Nina Tavares Felipe. Tavares pois foi retirada da rodovia Raposo Tavares e Felipe que é o sobrenome do Luiz.

      

Nina e dono

Pluto

Pluto tinha um lar mas foi abandonado e viveu por algum tempo morando debaixo da Passarela Km 18 da Rodovia Raposo Tavares, até que o pessoal do DER pediu ajuda para resgatá-lo.

Pluto foi castrado, vacinado e vermifugado. É um cachorro dócil, ativo, precisa de um bom espaço  para se exercitar e gastar sua energia, de porte grande, tem aprox. 2 anos, ótimo cão de guarda.

Felizmente Pluto ganhou um lar, será o cao de guarda de um condomínio de chácaras em Piracaia - SP. Fomos conhecer sua nova moradia, um lugar lindo, cheio de verde e ar puro. Ele terá sua casinha, que é bem grande, de dia ficará tranquilo descançando e a noite fará a ronda junto ao guarda somente para verificar se está tudo bem, afinal nossos amigos caninos tem uma percepçao muito aguçada.

Foi indescritível a sensaçao que tivemos ao ver Pluto no novo lar, feliz, radiante, já chegou identificando e carimbando seu novo território. Apesar de ter sido resgatado da rua, nao estava feliz pois vivia a maior parte do tempo preso em um canil. Deixamos nosso amigo com a certeza de que cumprimos mais uma missao e proporcionamos a ele uma vida muito melhor.

   
Pluto em seu novo lar
 
Angelina Julie

Essa fofurinha nasceu num galpao sendo uma entre 9 filhotes da 4ª ninhada de sua mae Morena. Logo após desmamar , Morena (mãe) foi castrada e todos seus filhotes também. Todos foram adotados por ótimas famílias....e é com muita alegria que vamos contar a trajetória de uma das filhotinhas que foi adotada e batizada com nome de estrela : Angelina Jolie.

Rodrigo estava procurando uma filhotinha para adoçao pois queria dar de dia dos namorados para Adriana, foi quando teve contato com Dra. Miriam (Clínica do Taboao da Serra) que indicou a filhotinha que tínhamos para adoçao.....deu tudo certo e hoje Angelina Jolie está feliz da vida junto ao casal que nao dispensa cuidados e mimos com essa fofinha. Na primeira noite dormiu na cama com seus pais adotivos. Ela está retribuindo todo esse amor com muito carinho e todos os dias quando seus pais adotivos chegam em casa, faz uma festa enorme e a atenção é toda e exclusiva pra ela. Já tem seus brinquedinhos, caminha, toalha, ração especial, potinhos exclusivos, roupa do Brasil para torcer na Copa e até um radinho para ficar ouvindo músicas quando seus pais saem para trabalhar.

Seu pai adotivo nos escreveu dizendo  : "Olha, não é por nada não, mas a única pessoa nessa casa que não tem uma vida de CÃO é a ANGE (Rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs). AMAMOS NOSSA PEQUENA!"

   

Olhem que charme ela nas fotos......e que vida de rainha!!!! Tem até foto do primeiro banho!